terça-feira, 5 de junho de 2012

FOI BONITO E EU GOSTEI!

No domingo 3/6 no Centro Cultural foi apresentado o livro« Maior é o Povo Aqui é Campo Maior»
Foi tudo nesse dia muito bonito,bonito por ver homens e mulheres que faziam parte do livro,juntamente com o Sr. Presidente de Câmara,Ricardo Pinheiro,com o  autor poeta Filipe Chinita mas para a maioria o Filipe Jorge,todos eles construtores de «Maior é o Povo Aqui é Campo Maior»
No dia da sua apresentação disse-o, eu gosto deste livro,gosto sobretudo porque é dedicado ao povo de Campo Maior,povo que eu pertenço,só por esta enorme razão eu gosto de este livro,mas gosto porque também trazia,nomes de ilustres campomaiorenses que se cruzaram com o autor do livro,na sua curta permanência  entre nós,nos já longicuos anos de 77 a 79,todos esses campomaiorenses são eles bons representantes do povo a quem lhes é dedicado o livro.
Todos eles gente boa,séria,e em muitos casos sábios,sabedoria feita ela,não nas universidades,mas na vida diária todos eles trabalhadores,são operários industriais ou agrícolas,empregados,agricultores,comerciantes e técnicos,a maioria com baixa escolaridade alguns deles ou analfabetos ou semí analfabetos e os restantes na sua maioria só com o ensino básico,antiga 4ªclásse,desses 4 tinham conhecido Caxias,os outros eram na altura gente empenhada na procura de uma sociedade melhor e mais justa para todos.
Nesse tempo eram os primeiros passos da revolução,davam-se os primeiros passos no poder local democrático,existia a Reforma Agrária e a defesa da mesma onde dezenas de trabalhadores sentiram nas costas a famigerada Lei Barreto criada pelo PS,foi nesse tempo que se criaram os Sindicatos Agrícolas,se ocupou o palácio pelo povo,no dia que se Nacionalizou a Banca onde hoje está a biblioteca e as finanças,davam-se os primeiros passos do que hoje é a Cúrpi,por todas estas razões é que eu gosto do livro,mas também gosto dele porque fala da Páscoa e da Enxara do convívio saudável que se realiza nesses dias junto ao rio,mas este livro fala também das nossas Festas,fala do antigo largo do Terreiro,de manifestações,comícios de lutas,de espectáculos,da antiga esplanada ou do jardim das viúvas,é certo que o livro fala de um passado rico,fala de amor e fala também do futuro por tudo isto eu gosto deste livro

2 comentários :

  1. depois de ter revisto o livro conclui que não foram 4 mas sim 5 os que conheceram caxias no antes do 25 de Abril.

    ResponderEliminar